12 de agosto de 2009

Querido Senhor e Pai da Humanidade

Deixamos um momento de inspiração e descanso para a alma com este aconchegante, clássico, formoso e tocante hino, Dear Lord and Father of Mankind, cuja história está contada no link ao lado.

Aqui entoado na Abadia de Westminster, Anglicana, na Inglaterra.

Desfrutem!
video

Possível tradução (livre):


Querido Senhor, e Pai da humanidade,
Perdoe as nossas tolas maneiras!
Revista-nos em nossa mente legítima,
Nas mais pura vida encontrar Teu serviço,
Na mais profunda reverência, louvor.

Em simples confiança como os que ouvem
Ao lado do mar da Síria,
O gracioso chamado do Senhor,
Deixa-nos, como eles, sem uma palavra,
Levantar e segui-Lo.

O Sábado repousa pela Galiléia!
A calma das colinas acima,
Onde Jesus ajoelhou-se para compartilhar conTigo
O silêncio da eternidade,
Interpretado pelo amor!

Com essa profunda quietude acalmando todas
Nossas palavras e obras que se afogam
O frágil sussurro de Teu apelo,
Sem ruído Tua bênção recai
Tal qual Teu maná caira.

Teu orvalho ainda pinga de tranqüilidade,
Até toda a nossa batalha cessar;
Tome de nossas almas a tensão e stress,
E deixa as nossas vidas ordenadas confessarem
A beleza da Tua paz.

Respira através da quentura de nosso desejo
Tua refrescância e teu bálsamo;
Deixe o bom senso ser estúpido, deixe a carne aposentar-se;
Fale através do terremoto, vento e fogo,
A ainda pequena voz de calma!

Nenhum comentário:

Postar um comentário